NAS MONTANHAS DE VIAMÃO

[foto: Elias Gibran]
Publicado em

Viamão é um pequeno povoado de Rio Manso, interior de Minas Gerais, distante 63km da capital mineira. Um lugar de cotidiano simples, em contato com a natureza, e local que nos abrigou para as gravações das primeiras faixas do álbum que estamos criando junto com o grupo argentino No Chilla.

Em suas montanhas, com vista para um verde imenso, do jardim de Clarissa, nossa anfitriã, montamos um “estúdio ao ar livre” e varamos a noite. O frio do alto da serra seria combatido com uma fogueira, mas a fumaça mostrou-se danosa demais para a garganta e o fogo teve que ser apagado. Esquentaríamos com a alegria e a empolgação das primeiras trocas. Quatro faixas surgiram ali: Peixe Pescador, Carolina de Oiá, Serpenteia e Filhos de Odé.

Filho de Odé onde vai?
Eu vou na linha da fé.
Filho de Odé onde vai?
Vou na mata encontrar meu axé.

Amanhecendo o dia, uma vizinha chegou à porta: “escutei vocês a noite inteira…”. À frase seguiu-se um silêncio constrangedor quebrado pelo complemento: “que maravilha!”. Nas montanhas nascia o álbum Viamão, que no nome homenageia o lugar, o acolhimento, os encontros, a amizade e os vizinhos que abriram mão do sono para nos escutar.